Criar um Site Grátis Fantástico
Translate this Page
ONLINE
2



Bíblia Online

 


Receba estudos básicos sobre o evangelho de Jesus Cristo! Cadastre-se no site e participe! Click Aqui


E toda escritura é inspirada por Deus
e útil para o ensino,para a repreenção
para a correção,para a educação na justiça .
A fim de que todo homem de Deus seja 
perfeito e perfeitamente habilitado para 
toda boa obra. 2Timóteo 3:16-17

Novas mensagens

Adoração que agrada a Deus

Vencendo Gigantes

Falar em linguas estranhas é sinal de poder?

A palavra de Deus você crê nela?


 

Deus nos aceitou como seus filhos

Assistir tv prejudica o cristão

Obediência à Deus

A fragilidade no caminhar

O reino de Deus

Ano novo vida nova

Como ser puro

Sacerdócio Real

Cura espiritual

Lidando com a ira

Buscando forças em Jesus

A oração

A fé

O valor do Reino de Deus

Vida após a morte

Ser um cristão de verdade





Total de visitas: 123153
Falar em línguas estranhas é sinal de poder?
Falar em línguas estranhas é sinal de poder?

Será que falar em línguas estranhas é mesmo sinal de poder? Falar em linguas

estranhas é uma forma de crescimento espíritual?

Este é um assunto bem interessante e até polemico, pois o que aconteceu lá em Atos

capitulo 2: 1-13 precisa ser compreendido melhor por muitas pessoas que se dizem

cristãs infelizmente.

Com este pequeno estudo você vai perceber o que realmente aconteceu naquele dia e

como os discípulos de Jesus começaram a falar em linguas estranhas e o porquê isso

aconteceu.

 

Os propósitos de Deus para nossas vidas vão além da mediocridade humana, por isso é

sempre bom analisarmos melhor o que temos aprendido ao longo do tempo sobre as

coisas do Reino de Deus nas escrituras sagradas.

 

Quando seguimos os ensinamentos verdadeiros descritos na bíblia, não somos

enganados por lideres religiosos de igreja nenhuma, por isso leia este artigo até o final e

veja como você pode estar enganado a respeito de falar em linguas estranhas.

 

Os discípulos de Jesus falaram em línguas estranhas?

 

línguas estranhasEm Atos 2.1-13 vemos o relato de um

acontecimento bastante estranho relacionado à ação

do Espírito Santo por meio de mais ou menos 120

discípulos de Jesus Cristo (Atos 1.15), que estavam

reunidos provavelmente no cenáculo (salão

construído em cima do 1º andar de uma casa –

Atos 1.13). Sobre esse acontecimento muitos

afirmam que que aconteceu ali foi aquilo

que Bíblia relata como “falar em línguas

estranhas” (Como por exemplo, em 1 Corintios 12 e 14) e também como sendo o famoso

batismo no Espírito Santo que muitos pregam por ai.

 

Alguns vão além e usam esse acontecimento para afirmar que somente a pessoa que

fala em línguas estranhas é batizada no Espírito Santo.

Mas será que é isso mesmo que aconteceu ali no relato de Atos?

No pentecostes relatado em Atos os discípulos de Jesus falaram em línguas estranhas?

Um exame um pouco mais minucioso nos mostra que não foi bem isso que aconteceu.

 

O que aconteceu na verdade em Atos 2.1-13 não se trata de servos de Deus falando em

línguas estranhas imcompreesíveis, mas sim em outros idiomas, até que fossem

interpretadas por alguém.

 

O famoso falar em línguas estranhas tão pregado por algumas igrejas na verdade era

apenas idiomas falados em outros países. Vejamos:

 

(1) A manifestação desse milagre se deu no momento em que vários dos discípulos de

Cristo estavam reunidos.

 

A Bíblia menciona que “de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e

encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles,

línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles.” (At 2:2-3). Esses versos nos

mostram que essa ação do Espírito Santo foi algo visível e audível (som do céu e línguas

parecidas como fogo pousando sobre cada um).

 

(2) Aqueles que foram abençoados com essas línguas como de fogo ficaram cheios do

Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia

que falassem.” (At 2:4). Veja que foi uma ação do Espírito Santo na vida deles e através

da vida deles, um verdadeiro milagre.

 

(3) Fica claro no verso 5 que o autor de Atos frisou bastante a presença de várias

pessoas de diferentes lugares do mundo da época com suas diferentes línguas e

possíveis sotaques:

 

Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos, vindos de todas as

nações debaixo do céu…” (At 2:5)

 

Falar noutras linguas(4) A multidão que estava ali presente, que vinha de

diversas nações e que presenciou o milagre ficou

espantada, pois aqueles homens reconhecidamente

judeus galileus, ou seja, pessoas simples de uma

determinada região que tinha sua língua, sotaques

e dialetos própriosestavam falando palavras que

elas conseguiam entender sem a necessidade

de qualquer intérprete, que era o modo natural de

conversar com alguém que falava outra lingua não

entendida por eles:

 

Estavam, pois, atônitos e se admiravam, dizendo: 

Vede! Não são, porventura, galileus todos esses que aí estão falando? E como os

ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna?” (At 2:7)

 

 (5) Para que não ficasse qualquer dúvida de que as línguas ali faladas eram idiomas

conhecidos da época e não línguas estranhas incompreesíveis, o autor de Atos ainda

deixou uma lista bem extensa de estrangeiros de nacionalidades diferentes que foram

identificados  entre a multidão e que ouviu essa espécie de tradução que o Espírito Santo

realizou das palavras dos discípulos de Jesus para diversos idiomas:

 

“Somos partos, medos, elamitas e os naturais da Mesopotâmia, Judéia, Capadócia,

Ponto e Ásia, da Frígia, da Panfília, do Egito e  das regiões da Líbia, nas imediações de

Cirene, e romanos que aqui residem, tanto judeuscomo prosélitos, cretenses e arábios.

Como os ouvimos falar em nossas próprias línguas as grandezas de Deus?” (At 2:9-11).

 

 

(6) Fica bem claro que o acontecimento de Atos 2.1-13 foi sim um milagre do

Espírito Santo e também fica claro que ali houve uma manifestação única do poder de

Deus. Essa manifestação não foi mais repetida nas Escrituras Sagradas. E para terminar,

fica muito claro que as línguas ali faladas foram idiomas entendidas como línguas

estrangeiras e não como línguas estranhas (falar em linguas sem haver compreensão).

Amem!

 

Espero que este pequeno estudo tenha lhe ajudado a entender melhor essa questão e

que Deus te abençoe ricamente com muita sabedoria, por que falar em linguas não foi

proíbido por nenhum Apostolo da época. Paulo exigia que quem falasse em outra lingua

que tivesse um interprete, caso contrario ficasse quieto nas reuniões.

 

Se você fala em linguas do tipo japonês, inglês, alemão ou outra lingua qualquer, no que

vai ajuidar as pessoas da congregação se você fazer uma pregação numa lingua que

ninguém compreende e não tem quem interprete?

Leia o capítulo 14 de 1Coríntios e tire suas dúvidas

Click aqui e faça a leitura

 Que Deus te Abençoe ricamente!

 

Deixe seu comentário!